Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
JOSÉ DE CUSATIS

Nasceu em Itaocara, no norte fluminense, filho de italianos. Batizado José Leonisse Peçanha De Cusatis. Filho único, nasceu no ano de 1935, estudando o primário e o ginasial em sua terra, chegando ao Rio de Janeiro com 14 anos de idade, acompanhado dos pais que investiram com sucesso em imóveis, falecendo o casal quanto José terminou o 2º grau. Sózinho, dedicou-se a muitas atividades até encontrar no magistério a sua vocação. A carreira foi notável, aliando à cátedra percuciente pesquisa em Didática, viajando, participando de congressos, dirigindo educandários, escrevendo trabalhos técnicos. Obteve, em memoráveis cursos e provas, registros profissionais em diversas áreas ligadas à Educação. Irrequieto e ousado, o professor tornou-se dirigente de vários órgãos e educandários, sempre ativo e respeitado: Inspetor Chefe da 4ª Região do Departamento de Educação Média e Superior; diretor e fundador dos ginásios de Pedro do Rio e São José do Rio Preto e do Colégio Belisário de Assis Fonseca, em Cascatinha, hoje o Cecilia Jardim; coordenador geral do Instituto de Educação Presidente Kennedy, diretor dos educandários Liceu Municipal e Cenip e muitos outros cargos e encargos que muito dignificou. Bom orador, ótima didática, mordaz, raciocínio rápido e brilhante, tornou-se uma referência cultural em Petrópolis, fundando a Academia Petropolitana de Educação e presidindo a Academia Petropolitana de Letras e o Instituto Histórico de Petrópolis. Graças ao seu interesse e dinâmico trabalho foi possível a criação do Silogeu Petropolitano, onde hoje estão instaladas várias instituições culturais do Município. Literato de agradável estilo, historiador, escreveu e publicou "O Rio e a Serra", "Ver, Ouvir, Viver, Contar", "A Saga do Velho Albino", "De Quando ainda Professor", "História de São José do Vale do Rio Preto" e outros. Ingressou na APL por eleição em 15 de março de 1986, empossado a 15 de maio do mesmo ano na cadeira nº 7, patrono Ruy Barbosa. Integrou o Conselho Fiscal no biênio 1989/1990, bibliotecário no ano de 1994 e presidente no biênio 1995/1996. Faleceu, aos 62 anos de idade, a 8 de junho de 1997 para surpresa e consternação geral de todo o Estado do Rio de Janeiro.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados