Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
JOAQUIM DA SILVA MAIA JŚNIOR

Joaquim da Silva Maia Júnior nasceu em Petrópolis a 31 de março de 1893, filho de Joaquim da Silva Maia e Amália Teixeira da Silva. Telegrafista, exerceu suas atividades profissionais em Petrópolis, aqui casou com Laura Teixeira da Silva Maia e foi pai de oito filhos.

Cultor da poesia, aproximou-se dos jovens poetas de seu tempo e na Imprensa Petropolitana teve divulgados muitos poemas, sempre apreciados e elogiados. No dia 3 de agosto de 1922, levado por seu amigo Joaquim Heleodoro Gomes dos Santos participou da fundação da Associação de Ciências e Letras, ocupando na 1ª Diretoria o cargo de 2º Secretário, porém dela se afastou quando a entidade passou a Academia no ano de 1929. Colaborou nos jornais "Jornal de Petrópolis", "O Século", "A Segunda Feira", "Tribuna de Petrópolis", "O Arealense", do hoje município de Areal. Publicou poemas nas revistas "As Hortênsias", "Céus e Terras", "R.G.T." e, no Rio de Janeiro "Vida Comercial" e "A.A.B.B.".

Manteve uma coluna "Divagações", título que deu ao livro de poemas e prosas que organizou mas não conseguiu editar. Atuou no programa "Ritmo Serrano" na Petrópolis Rádio Difusora. Foi diretor da Escola de Música Santa Cecília e seu filho Jair Maia, prematuramente falecido, foi destacado compositor e cantor de Música Popular Brasileira e um de seus netos, Marco Aurê segue a bela e talentosa carreira do tio Jair e a poética do inspirado avô. Faleceu em Petrópolis, aos 74 anos de idade no dia 15 de maio de 1966.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados