Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
HENRIQUE JOSÉ RABAÇO

Petropolitano, filho de José Joaquim Rabaço e de Maria da Glória Morgado, nasceu a 12 de outubro de 1924. Criado no bairro Mosela, fez estudos primários na Escola Pedras Brancas, cumpriu serviço militar no Tiro de Guerra nº 12, em Petrópolis. Filatelista, excursionista, alpinista e apaixonado pela fotografia, viajou pelos Estados Unidos, Canadá, e Argentina, nas Américas e Portugal, França, Itália e Inglaterra, na Europa, onde aprimorou sua cultura e seu talento pela pesquisa histórica e geográfica. Integrou o corpo de funcionários da Editora Vozes e, em seguida, participou da fundação da atual Universidade Católica de Petrópolis, onde trabalhou por muitos anos em diversas funções, a última, Diretor do Centro de Recursos Áudio-Visuais. Na Universidade concluiu o Curso Superior de História e nela lecionou História da América no extinto Curso de História. Verdadeira formiguinha laboreira, Henrique José Rabaço foi Inspetor Escolar, Diretor do Departamento de Cultura do Município, lecionou Educação Moral e Cívica no Ginásio Petropolitano Roberto Silveira, no Alto da Serra, fundou e dirigiu a Sociedade Petropolitana de Fotografia, participou do Centro Excursionista Petropolitano. foi excelente diretor de cursos do Colégio de Aplicação da UCP, sócio efetivo do Instituto Histórico de Petrópolis, escritor e historiador. Escreveu os livros "Datas Cívicas" e o seu trabalho mais conhecido e de raro valor "História de Petrópolis"; sistematizou e editou o "Índice dos volumes editados pela Comissão do Centenário de Petrópolis" e colaborou com artigos históricos na imprensa petropolitana, sob o pseudônimo de H. Morgado, com especialidade no levantamentos histórico do Bairro Mosela. Ingressou na Academia Petropolitana de Letras por eleição em 29 de agosto de 1985, na cadeira nº 7, patrono Ruy Barbosa, sendo empossado em sua residência em virtude de seu precário estado de saúde, no dia 29 de outubro do mesmo ano. Casado com Sylta Mills Leoni Rabaço, funcionária dos Correios e filatelista como ele, foi pai de 4 filhos: Lis Maria, Lúcia Maria, Luiz Henrique e Marcelo Henrique. Faleceu no dia 4 de janeiro de 1986, aos 62 anos de idade. O querido Professor Rabaço, foi, antes de tudo, uma pessoa de alma boníssima, de esmerada educação, de fino humorismo e alegria sempre presente em sua vida familiar e profissional. Um exemplo de dignidade e amor a Petrópolis, emérito e inesquecível mestre e bela criatura humana.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados