Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
GILBERTO FERREIRA DE SOUZA

O emérito educador Gilberto Ferreira de Souza nasceu em Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, no dia 15 de maio de 1921, onde viveu feliz infância. Seus pais foram Alicio e Jorgina Ferreira de Souza. Completados os estudos secundários, ingressou na vida religiosa, sendo ordenado sacerdote no dia 8 de dezembro de 1945, em Niterói. Aprimorou-se culturalmente e em humanidades ao completar os cursos de filosofia, Teologia e Direito Canônico. Inteligente, estudioso, preparado, de fina educação, padre Gilberto imediatamente mereceu a confiança de seus superiores, tornando-se secretário particular do Bispo D. José Pereira Alves que, na época, era o Bispo da Diocese de Niterói, à qual Petrópolis estava Jurisdicionada. Em seguida secretariou o Cardeal D. Jaime de Barros Câmara, arcebispo do Rio de Janeiro, acompanhando ilustre prelado ao II Concílio Ecumênico Vaticano II e, neste conclave, atuou como pároco auditor. Transferindo-se para Petrópolis, para trabalho no novo Bispado, sob Dom Manoel Pedro da Cunha Cintra, 1º Bispo da Diocese de Petrópolis, cresceu em meritória carreira, integrando os Conselhos Presbiterial e do Colégio de Consultores, chanceler da Cúria Diocesana, pároco da Catedral de São Pedro de Alcântara, vigário-geral da Diocese. Integrou o grupo criador da Universidade Católica de Petrópolis onde exerceu várias diretorias e institutos e lecionou, com rara competência, matérias de formação religiosa. Amigo e conselheiro do corpo discente, atuante membro do Conselho Universitário, Monsenhor Gilberto destacou-se como uma das grandes personalidades da educação em Petrópolis.
No decorrer da II Guerra Mundial foi oficial da Marinha de Guerra, na RNR, no posto de Capitão-Tenente do Quadro de Capelães Navais.
Em sua trajetória de vida colecionou meritoriamente muitas condecorações e honrarias. Eis algumas: Cônego Honorário da Catedral de Petrópolis; Bula de Nomeação de Pároco da Catedral de Petrópolis pelo Papa Beato João XXIII; Camareiro Secreto do Papa Beato João XXIII; Camareiro Secreto do Papa Servo de Deus Paulo VI; Medalha do Mérito Naval, no Grã de Cavalheiro da Marinha de Guerra do Brasil; Carta do Secretário do Concílio Vaticano II convocando para Pároco Auditor do referido Concílio; Bula de Nomeação de Prelado de honra do Servo de Deus Papa Paulo VI; Benção Apostólica do Papa João Paulo II por ocasião do Jubileu de Ouro Sacerdotal; Medalha de Koeler, Cruz de Distinção, a mais alta condecoração do Município de Petrópolis; Diploma de Colaborador Emérito do Exército; Diploma de Amigo do Batalhão D. Pedro II; Medalha do V Centenário de Nascimento de São João de Deus; Medalha do Mérito Universitário da Universidade Católica de Petrópolis; Medalha da Visita do Papa João Paulo II ao Brasil em 1991; “Prêmio Academia Petropolitana de Letras” e outras.
Foi o primeiro reitor do Seminário Diocesano Nossa Senhora do Amor Divino, criação magnífica do Bispo D. Manoel Pedro de Cunha Cintra, que a ele confiou a tarefa de implantar a unidade de ensino religioso em Petrópolis.
Foi Acadêmico Titular da Cadeira nº30, patronímica de D. Agostinho Benassi, eleito em 1º de março de 1995 e empossado a 16 de dezembro do mesmo ano.
Faleceu em Petrópolis no dia 14 de abril de 2006, aos 84 anos de idade.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados