Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
FRANCISCO MANOEL DA ROCHA

Nasceu em São Paulo, Capital, a 19 de março de 1892, filho do fazendeiro Francisco Manoel da Rocha e de Maria Albertina de Jesus Rabello. Ainda menino veio para Petrópolis e aqui fez sua 1ª comunhão na Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Em 1909 estudava no Colégio São Vicente de Paulo e no ano de 1928 tornou-se Bacharel em Direito pela Universidade do Rio de Janeiro. Radicando em Petrópolis, dedicou-se à advocacia, junto com o renomado professor Sandálio Alcover y Cots. Em 1939 passou a pertencer à Congregação Mariana da Anunciação. Casou com Adelaide Fernandes, filha de Francisco Fernandes Filho e Antônia do Couto, tendo o casal 8 filhos.
Publicou artigos na imprensa local sobre diversos temas, principalmente de história, sua predileção. Participou na reunião de 3 de agosto de 1922 que fundou a Associação de Letras, a nossa Academia de hoje. Foi 2º tesoureiro na 3ª Diretoria Acadêmica, ano de 1923, sob a presidência de José Vieira. Diante de impasses administrativos ocorridos na gestão de José Vieira, este demitiu-se, levando com ele alguns confrades e, dentre eles, Francisco Manoel da Rocha, que não mais retornou à Academia em sua reformulações seguintes. Faleceu, aos 64 anos de idade, a 22 de agosto de 1956, em sua residência à Rua Dr. Sá Earp, sendo sepultado na necrópole municipal.
(Biografia pesquisada pelo sócio do Instituto Histórico de Petrópolis, Paulo Roberto Martins de Oliveira, que vem colaborando com a Academia na pesquisa de dados biográficos de nossos acadêmicos).


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados