Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
ARTHUR DE SÁ EARP NETTO

Nasceu no ano de 1908, descendendo de ilustres personalidades da vida política, cultural e educacional de Petrópolis. Trazia o nome ilustre e honrado do pai e do avô, médicos de nomeada, o avô, um dos grandes líderes políticos do Município desde a velha Província Fluminense. Culto, idealista, advogado militante, irrequieto, educador, administrador, Arthur de Sá Earp Netto viveu uma vida de muitas realizações, desprendimento e coragem. Esteve na linha de frente da fundação das Faculdades Católicas Petropolitanas, no ano de 1953, coadjuvando Dom Manuel Pedro da Cunha Cintra no empreendimento, sendo o grande responsável pelo sucesso das Faculdades, que geraram a atual Universidade Católica de Petrópolis, da qual foi reitor até 1965. Foi distinguido pela Universidade com o título de Reitor Emérito, No ano de 1967 fundou a Faculdade de Medicina, entidade que prosperou e tornou-se bela referência no ensino médico do país, hoje dirigida pela filha Maria Isabel de mesma dinâmica e coragem, feliz criadora de nova instituição de ensino superior, a Faculdade Arthur de Sá Earp, legítima homenagem ao grande educador.

Ingressou na Academia Petropolitana de Letras, orgulhosamente ocupando a cadeira n. 25, patronímica de seu avô e tendo como primeiro titular seu pai, hoje sob o acadêmico Antuan Charif Simão. Presidiu a Academia no biênio 1950-1951, com excelente gestão, sendo o primeiro presidente a alugar uma sala para sede administrativa, correndo muitos meses de aluguel às suas expensas.

Participou de inúmeras entidades esportivas, educacionais e culturais do Município e da Comissão Julgadora do Hino de Petrópolis, onde pontificou sua preocupação regimental e o respeito ao regulamento. Emérito orador, de vastíssima erudição, proferiu belas peças oratórias. Gostava de falar, pedia a palavra, sempre, nas solenidades e encantava os auditórios.

Faleceu a 17 de junho de 1994, no Rio de Janeiro, sendo sepultado no jazigo da família em Petrópolis. Casado com a senhora Helena Almeida de Sá Earp, deixou três filhas: Maria Isabel, Maria Cecília e Eunice.

Seus amigos inauguraram um busto diante do prédio da Universidade Católica de Petrópolis, na rua Barão de Amazonas, em reconhecimento à sua meritória vida.

Sua filha Maria Isabel de Sá Earp Rezende Chaves, continuadora de sua obra educacional também ingressou na Academia, na cadeira n. 9 desde 5 de dezembro de 1998.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados