Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
SALOMÃO JORGE

O grande poeta Salomão Pedro Jorge nasceu em Petrópolis no seio de família tradicional que veio do Líbano, a 6 de julho de 1902.

Filho de comerciantes, desde menino interessou-se pela Literatura, tornando-se amigo de Raul de Leoni, admirador de Alberto de Oliveira e com largo trânsito junto à Imprensa local. Aos vinte anos de idade era autor de sonetos prodigiosos e poemas de bela textura.

Seu jovem talento era reconhecido e admirado, daí aparecendo na fundação da Associação de Letras, a 3 de agosto de 1922, tornando-se paladino da entidade, sendo eleito orador na Diretoria do 1º ano de vida da nossa atual Academia e reeleito em 1923. De vocação para a política, inspirado orador, foi vereador à Câmara Municipal de Petrópolis. Mudou residência para São Paulo e nunca mais retornou.

Na Paulicéia foi Deputado Estadual vibrante e conceituado. Escreveu e publicou muitas obras: "Arabescos (poemas escritos em Petrópolis de 1918 a 1928)", "Canções do Oriente", 'Estética da Morte", "Tendas do Meu Deserto" e o polêmico livro de crítica "Um Piolho na Asa da Águia", defendendo Ruy Barbosa das aleivosias assacadas contra a "Águia de Haia", pelo escritor Raymundo Magalhães Júnior" na obra "Ruy - o Homem e o Mito". Não temos o registro de seu falecimento e sabe-se que atingiu expressiva longevidade. Seu filho Pedro Jorge produziu crítica literária e tornou-se biógrafo da personalidades brasileiras sob enfoques inéditos e polêmicos.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados