Academia Petropolitana de Letras
Menu Dropdown - Linha de Código

 

Memória Acadêmica
PAULO GOMES DA SILVA

Magistrado e professor, nasceu no município de Sapucaia, no Estado do Rio de Janeiro, no ano de 1914, filho de João Gomes da Silva e Idalina Nunes Gomes da Silva, proprietários rurais. Fez estudos primários na terra natal e, por falecimento do pai, a viuva e seus filhos José Luiz, Ari, Nelson, Antonieta, Alice, Amélia, Paulo e João fixaram residência em Niterói, após vender os bens em Sapucaia, visando aos estudos e preparação de todos para a vida. Terminado o secundário Paulo ingressou na Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense ao tempo em que trabalhava na Universidade como auxiliar de tesouraria. Quando cursava o 4º ano, com 22 anos de idade, foi nomeado Professor Catedrático-Interino do Instituto de Educação do Estado, efetivando-se, mais tarde, através de concurso de provas e títulos. Aos 20 anos de idade casou-se com a macaense Léa Henley, tendo o casal 6 filhos: Miguel Ângelo, Regina Silvia, Diva, Helena, João Luiz e Paulo Gomes Filho. Teve carreira brilhante e profícua na área do Direito e do Magistério, advogando e lecionando em Niterói até efetivar mudança para Petrópolis, aqui chegando no ano de 1947. A convite dos notáveis educadores Carlos Werneck e Napoleão Esteves integrou o corpo docente dos colégios Carlos Werneck e São José, respectivamente e, ainda do Colégio Santa Isabel e na fundação do Liceu Municipal. Sua matéria era História Geral e do Brasil, Economia Política e Noções de Direito. Não deixou a cátedra em Niterói, deslocando-se sempre para a capital fluminense e mantendo residência em Petrópolis. Na capital do Estado foi professor Catedrático e Reitor da Universidade Federal Fluminense. Quando foi fundada a hoje Universidade Católica de Petrópolis, com sua primeira faculdade, a de Direito, Paulo Gomes integrou-se à ela de corpo e alma, lecionando Direito Romano, Direito Comercial, Direito Internacional Privado e Direito Comercial e, por último, Diretor. Integrou, ainda, o Corpo Docente da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Foi eleito suplente de Deputado Estadual, pelo Partido Democrata Cristão, assumindo o cargo por dois meses. Prestando concurso para a Magistratura Fluminense, destacou-se entre os primeiros colocados, assumindo a comarca de Angra dos Reis, passando, em seguida por Paraíba do Sul, São Fidélis, Barra Mansa e Petrópolis, aqui permanecendo por 16 anos, sendo 11 como titular da Vara Criminal e 5 na Vara Cível. Foi perfeito Diretor do Fórum e integrou os quadros do Rotary Clube, que presidiu. Por merecimento e ilibada cultura jurídica, foi nomeado Juiz do 1º Tribunal de Justiça, a partir de 1979 e, em seguida Desembargador na 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Uma carreira jurídica notável e meritória; uma vida de professor formador de rara competência. Ingressou na Academia Petropolitana de Letras por eleição em 27 de abril de 1978, posse em 20 de outubro do mesmo ano, na cadeira nº 39, patrono Padre José Benedito Moreira. Freqüentador assíduo das festividades acadêmicas, alegre e esfuziante no modo de falar, belíssimo e sempre empolgado orador, o desembargador acadêmico Paulo Gomes da Silva foi uma das mais belas personalidades humanas e profissionais da terra fluminense. Faleceu no dia 22 de setembro de 1998, aos 84 anos de idade.


Academia Petropolitana de Letras

© 2014 - Academia Petropolitana de Letras
Todos os direitos reservados